21 de Março - Dia Internacional da Síndrome de Down

Olá Pessoal, tudo bem?
Hoje é um dia especial e vim falar um pouquinho sobre este assunto tão popular.

"Especial" na verdade não é a palavra correta, mas sim um dia pra CHAMAR A ATENÇÃO do povo e falar de um assunto que muitos criticam, escondem ou finge não querer saber - A Síndrome de Down (SD)!
Todos que possuem a SD, merecem atenção como todas as outras pessoas, precisam de carinho, amor e principalmente de RESPEITO... todos os dias! Temos que amar o próximo e aprender de uma vez por todas que não existe diferencia para os olhos de Deus.

Pra quem não sabe o que significa a Sindrome de Down (SD), confira uma explicação breve:

 "É uma alteração genética produzida pela presença de um cromossomo a mais, o par 21, por isso também conhecida como trissomia 21.

 A SD foi descrita em 1866 por John Langdon Down. Esta alteração genética afeta o desenvolvimento do individuo, determinando algumas características físicas e cognitivas. A maioria das pessoas com SD apresenta a denominada trissomia 21 simples, isto significa que um cromossomo extra está presente em todas as células do organismo, devido a um erro na separação dos cromossomos 21 em uma das células dos pais. Este fenômeno é conhecido como disfunção cromossômica. Existem outras formas de SD como, por exemplo: mosaico, quando a trissomia está presente somente em algumas células, e por translocação, quando o cromossomo 21 está unido a outro cromossomo.

 O diagnóstico da SD se realiza mediante o estudo cromossômico (cariótipo), através do qual se detecta a presença de um cromossomo 21 a mais. Este tipo de análise foi utilizado pela primeira vez em 1958 por Jerome Lejeune.

 Não se conhece com precisão os mecanismos da disfunção que causa a SD, mas está demonstrado cientificamente que acontece igualmente em qualquer raça, sem nenhuma relação com o nível cultural, social, ambiental, econômico, etc. Há uma maior probabilidade da presença de SD em relação à idade materna, e isto é mais freqüente a partir dos 35 anos, quando os riscos de se gestar um bebê com SD aumenta de forma progressiva.Paradoxalmente, o nascimento de crianças com SD é mais freqüente entre mulheres com menos de 35 anos, isto se deve ao fato de que mulheres mais jovens geram mais filhos e também pela influência do diagnóstico pré natal,que é oferecido sistematicamente  às mulheres com mais de 35 anos.  

 Como a SD é uma alteração cromossômica, é possível realizar um diagnóstico pré natal utilizando diversos exames clínicos como, por exemplo, a amniocentese (pulsãotransabdominal do liquido amniótico entre as semanas 14 e 18 de gestação) ou a biópsia do vilo corial (coleta de um fragmento da placenta). Ambos os exames diagnosticam a SD e outrascromossopatias."  Leia Mais AQUI Fundação Sindrome de Down

O Preconceito é grande, milhões de pessoas ainda julgam pela aparência e preferem nem pesquisar,ou se informar sobre o assunto. Devemos ter nosso lado crítico, mas também nosso lado coração, pois nunca se sabe quando alguém próximo ou da nossa família pode ter um filho com SD.

Por hoje é isso... 
Fica a Dica: Assistam o Vídeo - Ser Diferente é Normal com Gilberto Gil e Preta Gil, (Super Legal e Objetivo)



 Inclusão Social, eu apoio!

Beijos
By Luana Carolina